domingo, 30 de setembro de 2012

Visão sobre a oferta cultural em Estarreja



O município de Estarreja ocupa hoje um lugar de destaque nos palcos portugueses, fruto da existência de um Cine-Teatro com uma vasta oferta cultural ao nível da música, dança ou teatro. Esta infra-estrutura tem conseguido atrair espectadores de todo o Distrito de Aveiro, que se reúnem neste espaço e usufruem de momentos únicos.
Contudo, o Cine-Teatro de Estarreja não pode ser considerada como o único local a proporcionar cultura às nossas gentes. A Cultura jamais se deve alojar unicamente na Sede do Concelho e esquecer todas as freguesias em redor. Falta um sentimento cultural na mentalidade das pessoas do nosso município. Em diversas ocasiões alertei para a necessidade de existência de comissões culturais dentro das Juntas de Freguesia, como forma a apoiar as pessoas eleitas para nos representar. 
É um facto de que nos dias de hoje, verificamos uma diminuição de presenças em estabelecimentos comerciais para tomar o imprescindível café. As pessoas tendem a ficar cada vez mais em casa, junto da sua famílias, ou então convivendo com grupos de amigos. Então, a solução passa por criar actividades sem qualquer custo, fomentando a união e o convívio de pessoas. A necessidade de revitalizar espaços e torná-los atractivos para os cidadãos deve ser tida em conta numa terra em que o bairrismo de cada uma das freguesias é evidente.
Vejamos os nossos vizinhos da freguesia do Bunheiro – Murtosa: grupos de jovens juntam-se essencialmente ao fim-de-semana na Associação Cultural Bunheirense e aí convivem e organizam inúmeras actividades de enorme valia para a freguesia, e ainda mais para todo o Concelho.
No caso da freguesia de Pardilhó, é de louvar a revitalização do Club Pardilhoense, que nos últimos meses tem proporcionado de forma muito regular espectáculos ao público. Fica o meu apreço pelo trabalho que esta casa tem vindo a realizar.
De igual forma, uma nota para o Pólo de Leitura de Pardilhó, vulgo Biblioteca. É urgente tornar funcional este espaço, já defendi por diversas vezes essa necessidade, criando espaço para exposições, workshops ou qualquer outro tipo de actividades.
Apesar dos nossos jovens cada vez mais se deslocarem para fora no nosso concelho em busca de emprego, podemos mostrar-lhes que é saudável morar cá, proporcionando-lhes um enorme leque de actividades que podem realizar.
Apelo igualmente a que as actividades que são realizadas durante a semana, aconteçam ao final do dia, para que um maior número de pessoas possa participar.
Por fim, fica uma sugestão: e se as associações em cada uma das freguesias se unisse e organizassem como um só, uma mega actividade na sua freguesia? Dentro da mesma freguesia somos todos de uma cor só, temos que mostrar lá fora que somos unidos e fortes.


Jornal Ribeirinhas Mai-2012
Notícias Aveiro Mai-2012
Blog Jornal de Pardilhó Mai-2012
Jornal de Estarreja Mai-2012

Sem comentários:

Publicar um comentário