domingo, 30 de setembro de 2012

A Educação e Formação no Município de Estarreja - Opinião



Se existe algo indispensável na nossa vida, é sem dúvida a Educação. Não há limite de idade para aprender, a formação ao longo da vida é essencial e é através dela que moldamos a nossa personalidade.
O ingresso no Ensino Superior e a escolha do Curso certo, representam decisões que devem ser tomadas conscientemente. A escolha deve recair em algo de que gostamos e que possa vir a preencher a nossa vida. Após a conclusão desta etapa académica, surge o ingresso no Mercado de Trabalho, hoje cada vez mais difícil. As vagas são poucas e a concorrência é cada vez maior. Nem sempre muitas habilitações, um currículo preenchido e mérito chegam para sermos o escolhido. É preciso ter vontade em trabalhar, formação e esperar que a oportunidade surja.
No Município de Estarreja destaco dois organismos que em muito contribuem para a formação de jovens e adultos: a Escola Secundária de Estarreja e a SEMA – Associação Empresarial.
A Escola Secundária de Estarreja proporciona um basto leque disciplinar aos seus alunos, desde os CEF (Cursos de Educação e Formação) que conferem o 9º ano, os EFA (Educação e Formação para Adultos) e os CET (Curso Especialização Tecnológica) em parceria com a Universidade de Aveiro. Para além dos Cursos Científico-Humanísticos, destaco os Cursos Profissionais. Numa breve análise ao currículo disciplinar de cada um destes Cursos Profissionais, concluo que estes representam uma boa oportunidade de formação para os jovens. A possibilidade de aprender uma profissão no Ensino Secundário revela-se extramente importante. O facto de possuirmos uma enorme Indústria em Estarreja, deve ser o mote para que haja formação nas áreas em que mais as Empresas necessitam. Quero congratular esta instituição escolar por apostar em cursos como o de Técnico de Electrotecnia, Manutenção Industrial, Produção em Metalomecânica, entre outros. Parecem-me boas apostas tendo em conta a Indústria no nosso Concelho. Relativamente à SEMA, destaco também toda a formação que oferecem, nas áreas de Padaria/Pastelaria ou a Administração e Contabilidade, entre muitas outras disponíveis.
No entanto, considero existir uma necessidade no Município. Está na altura de instalarmos um Pólo da Universidade de Aveiro em Estarreja. A ESTGA (Escola Superior e Tecnologia e Gestão de Águeda), com sete Licenciaturas disponíveis, conduziu a um enorme desenvolvimento desse Concelho. Julgo que devemos apostar no mesmo, e passo a explicar o que temos para oferecer: a rede viária de que dispomos, caso da A29, N109, A25 ou a A1, encurtam enormemente as distâncias entre Distritos, a rede ferroviária proporciona a passagem em quatro das nossas freguesias. E para o Concelho vizinho na Murtosa, temos uma carreira de autocarro regular até Estarreja. Resumindo, podemos chegar a Estarreja, vindos de qualquer ponto do País sem qualquer problema, há transportes públicos e para quem vem na sua viatura privada, tem à sua disposição uma enorme rede viária. Neste ponto, somos imensamente beneficiados, tendo em conta as condições de outras zonas de Portugal. E em segundo lugar, a nossa zona Industrial deve ser encarada como uma oportunidade a explorar. Temos um importante Complexo Químico, com empresas como a CUF, DOW Portugal ou a AIR Liquide. Mas não há formação em Estarreja na área da Química.
Proponho a criação de uma Escola Superior Tecnológica e Industrial em Estarreja, que deverá apostar na área das Engenharias e Tecnologias, com Cursos como a Engenharia e Gestão Industrial, Engenharia Mecânica, Engenharia de Automação Industrial ou a Licenciatura em Química.
Se esta Escola Superior existisse em Estarreja, teríamos um basto mercado que sairia beneficiado, ora vejamos: os novos alunos precisariam de arrendar habitação, os bares e cafés teriam muito mais afluência, papelarias com mais clientes, enfim, todo o comércio local sairia a ganhar.
Resumindo, temos um enorme Complexo Industrial, excelentes acessibilidades, imobiliário, comércio, diversão nocturna, lazer, restauração e equipamentos disponíveis para leccionar os Cursos. Se queremos fixar população em Estarreja, esta é uma Política de Juventude muito séria que deve ser tomada.




Jornal Ribeirinhas Nov-2011
Jornal de Estarreja Nov-2011
Blog Jornal de Pardilhó Nov-2011

Sem comentários:

Publicar um comentário