segunda-feira, 28 de julho de 2014

Pardilhó continua às escuras

No Concelho de Estarreja, mais concretamente na Freguesia de Pardilhó, há uma situação que se alastra há meses, e que coloca em causa a normal circulação das pessoas: o corte na iluminação pública!
Não é a primeira vez que escrevo sobre este tema, inclusive já o abordei na Assembleia Municipal de Estarreja, onde fui totalmente ignorado pela autarquia local. Lembro-me de uma colega de bancada dessa mesma Assembleia, ter referido que na União de Freguesias de Canelas e Fermelã o mesmo problema persiste. No pesado Inverno que nos assolou, a iluminação pública era ligada tarde, e perto das 6h da manhã, ainda noite, já estava desligada, colocando em perigo quem de madrugada vem ou vai para o emprego/escola. Para aqueles que ao final do dia davam a sua caminhada, era impensável circular a pé, sem sentir o coração nas mãos, pois os veículos motorizados mal viam os peões. O Verão chegou, os dias ficaram maiores. A iluminação pública é ligada por volta das 21h15, mas quem circular na via pública depois das 2h e mesmo após as 4h da madrugada, verá que a sua terra se encontra totalmente às escuras. Em contrapartida, é possível em alguns dias, ver a iluminação pública ligada durante o dia, num total gasto desnecessário de dinheiro público. A Autarquia de Estarreja, com esta política de corte na iluminação, e consequente corte na segurança rodoviária, coloca em perigo a segurança dos peões e dos veículos motorizados, pois não há um único raio de luz na Freguesia.
Ateima-se em investimentos desnecessários no Concelho, vemos projetos que não saem do papel mas ainda assim o dinheiro desaparece, e quando se pede contas, quando se pergunta onde estão as infra-estruturas previstas após o dinheiro ter sido gasto, rebenta um escândalo porque se é contra só porque sim.

Quando os cidadãos sentirem na pele os danos ocasionados por esta insegurança causada pelo corte na iluminação pública, a autarquia deve ser responsabilizada civilmente, e responder por isso, em sede própria.

Sem comentários:

Publicar um comentário