domingo, 13 de setembro de 2015

Postal de Visitas – Pardilhó

Pardilhó,
Um pedaço de areia à Ria roubado,
Pelas Ribeiras das Teixugueiras, Aldeia, Bulhas ou Nacinho, o barco Moliceiro pode navegar,
Terra de milho e de moliço,
De emigrantes na Venezuela, Brasil, França e Estados Unidos da América,
De carpinteiros navais, construtores civis e agricultores,
Da música popular dos Ventos da Ria e da Etnografia das Danças d’ Aldeia,
Da meninice e juventude do prémio nobel Egas Moniz,
Do teatro e dos bailes,
Dos cavalos, carroças, pinhas ou bicicletas,
Das casas de alpendre, da Fonte da Samaritana e da Pedra da Maroteira,
Da Banda Velha e da juventude da Banda Clube Pardilhoense,
Dos tapetes de trapos e das casas estilo “Farinhas”,
Das padas, rojões e broa de milho,
Das enguias fritas ou em caldeirada,
Do Lar Da Quinta do Rezende ou do Vida Nova,
Dos campeões nacionais de canoagem e de futebol de salão (hoje futsal),
Mas sobretudo, terra de bem receber e acolher,

Pardilhó de ontem, hoje e amanhã.

Sem comentários:

Publicar um comentário