domingo, 1 de março de 2015

Dados estatísticos - Pardilhó



Já algum tempo são conhecidos os dados dos Censos 2011 em Portugal. No entanto, ainda não se verificou qualquer análise mais elaborada aos resultados obtidos, seja em Portugal, seja a nível municipal. Por esse motivo, nesta edição, e nas próximas, apresentarei alguns dados interessantes acerca dos Censos 2011, na Freguesia de Pardilhó.

Nesta edição, iremos analisar 3 indicadores: População, Trabalho e Edifícios.

Começando pela População, em Pardilhó residiam no ano em análise 4176 pessoas. Curiosamente, e em comparação com os Censos 2001, Pardilhó manteve sensivelmente o mesmo número de habitantes, o que significa que, apesar da vaga mais que evidente de emigração, tem-se conseguido igualar as saídas com as entradas na Freguesia. A população residente divide-se por 1473 famílias clássicas, sendo que a dimensão média das famílias é de 2,78 pessoas. A idade média da população é de 41,64 anos. A população em idade activa (15-64 anos), é constituída por 3538 (84,7% da população total), ou seja, não estamos perante uma freguesia envelhecida, tendo em conta a idade média e a população activa. Ainda assim, em Pardilhó existiam 896 reformados e 108 incapacitados permanentes para o trabalho. A nível educacional, havia ainda a registar 200 analfabetos mas, 290 pessoas com o Ensino Superior Completo (é natural que o número de pardilhoenses licenciados, mestres ou doutorados seja muito superior, mas este número refere-se apenas aos residentes na freguesia nesse ano, embora muitos estejam espalhados pelo mundo).

 Passando agora ao indicador Trabalho, 1596 pessoas encontravam-se empregadas. Dentro deste número, 156 eram empregadores, 123 trabalhavam por conta própria, 8 eram trabalhadores familiares não remunerados, 1294 trabalham por conta de outrem, 1 era membro de uma cooperativa de produção e 14 estavam noutra situação. Relativamente aos desempregados (284 pessoas), os desempregados à procura do 1º emprego eram 51, e os desempregados à procura de novo emprego eram 233. Por fim, os/as domésticas eram 258 pessoas.

No último indicador em análise neste artigo, existiam 2012 edifícios, albergando 2128 alojamentos (entenda-se que num só prédio podem existem vários alojamentos, por exemplo apartamentos). Ao nível do arrendamento, 108 alojamentos destinavam-se a essa modalidade, sendo que o encargo médio mensal por aquisição de habitação própria (empréstimo bancário) era de 350,99 € por família ou pessoa no caso de viver sozinha. Interessante verificar que 71 alojamentos não possuíam instalação de banho ou duche, o que significa que existem ainda muitas famílias a viver em situação precária a este nível.

Nas próximas edições, analisaremos outros indicadores como por exemplo: meio de transporte mais utilizado, nascimentos e óbitos, religião e locais onde pardilhoenses viveram no estrangeiro.

Sem comentários:

Publicar um comentário