quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Atividade Autárquica – Dezembro 2014

Realizou-se no passado dia 5 de Dezembro de 2014, mais uma Assembleia Municipal de Estarreja.

Aqui fica, uma das minhas intervenções, neste caso concreto no ponto 3.2. - Discussão e votação da proposta camarária de “Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2015”

De um modo geral, considero que estamos perante uma proposta satisfatória.
Está prevista uma intervenção considerável em vários arruamentos do Concelho, entre os quais destaco a EN 224-2 em Pardilhó, que eu já há algum tempo tenho vindo a alertar para o seu estado nesta Assembleia.
Os Mercados de Pardilhó e Avanca também terão intervenção. Gostaria de perguntar em que consiste esta intervenção. Trata-se de colocação de algum tipo de cobertura para apoio aos feirantes?
Na Ribeira da Aldeia em Pardilhó, será construído um Centro de Interpretação da Construção Naval. Terá funcionários, estará aberto todo o ano, o que se poderá ver lá dentro?
Sobre a iluminação pública, apoio as novas medidas de instalação de sistemas eficientes em 2015. No documento, referem que em zonas não centrais, implementaram a medida de desligamento limitado a 1h no horário noturno. Aqui tenho que discordar. Em Pardilhó, posso dar como exemplo a Rua Professor Saavedra Guedes, a Rua do Curval e a Rua Monte de Cima, que em inúmeras ocasiões e numa extensão de centenas de metros, tiveram a iluminação pública totalmente desligada durante noites inteiras. Será preciso esperar por mais algum desastre para que abram os olhos?
Sou 100% a favor da preservação do património local, mas não posso em momento algum concordar com um investimento de 1 milhão de euros em restauro/conservação e construção na Casa Museu Egas Moniz. Este edifício está em obras todos os anos, e aqui ou alguém está a ganhar com estas sucessivas obras, ou estamos a desperdiçar dinheiro que poderia ser canalizado por exemplo para uma obra recente, na qual foi feito um enorme investimento que é a Unidade de Cuidados Continuados em Avanca. Para mim, faz mais sentido apoiar esta obra tão necessária para o Concelho, em detrimento de gastar centenas de milhares de euros todos os anos na Casa Museu.
Felicito também o contínuo apoio às Associações Locais, vital para o seu bom funcionamento.
Fala-se na Biblioteca Municipal de Estarreja, mas não há qualquer referência ao Polo de Pardilhó. E volto a referir que este espaço tem que ser tornado funcional para a comunidade local.
Pessoalmente, considero que se deve reforçar o apoio às Associações com a modalidade de Andebol, uma vez que somos o Concelho do Distrito que mais equipas tem. E tal como já aconteceu no passado, devemos tentar trazer para Estarreja, finais de Taças de Portugal, Supertaças ou mesmo estágios e jogos da Seleção Nacional.
Para concluir, admito que nem todas as pessoas tenham boas práticas na utilização dos contentores de lixo, e concordo com a necessidade de reduzir o custo do serviço de recolha, mas os níveis de qualidade de serviço não foram mantidos quando comparado com o passado.


O Executivo Municipal, em resposta às minhas questões, não me esclareceu em que consistem as obras nos Mercados de Pardilhó e Avanca. O Centro de Interpretação da Construção Naval na Ribeira da Aldeia, terá embarcações vindas de Válega (Ovar) e estará aberto apenas ocasionalmente. Sobre a minha crítica ao investimento (mais um) de 1 milhão de euros em obras na Casa Museu Egas Moniz, parece que um "bicho adormecido" acordou e comeu a madeira do chão, e é preciso mexer no telhado, mais uma vez. A Biblioteca de Pardilhó, não mereceu qualquer comentário, continuará a ser ignorada como sempre pela Câmara, não incentivando à sua utilização pelos cidadãos.

Sem comentários:

Publicar um comentário