sábado, 14 de setembro de 2013

Espaço para jovens precisa-se



Dia após dia, a ambição e motivação dos nossos jovens decresce. Sem dúvida que, seja para aqueles que andaram pela universidade, ou para os que se ficaram pelo 12º ano, 9º ano de escolaridade ou até menos, tem-se mostrado extremamente difícil encontrar ou até mesmo manter um emprego. As oportunidades de trabalho são muito escassas, uns optam por emigrar e tentar a sua sorte lá fora, outros ainda acreditam que em Portugal ainda poderão viver (sobreviver). A moral destas pessoas, que procuram todos os dias por uma vaga, por um salário e um emprego, baixa todos os dias. Sentem-se em baixo, sentem que não valeu a pena estudar, sentem que não são ninguém.

A minha proposta consiste em criar em Pardilhó um espaço de convívio, de acesso livre e gratuito, onde qualquer desempregado, seja ele jovem ou mais velho, pudesse ocupar algumas horas por dia. Este espaço, deveria ter acesso livre à internet sem fios, para que qualquer um trouxesse o seu portátil de casa ou mesmo com o telemóvel e usufruísse dessa mesma internet para procura de emprego mas também para lazer. Deveriam estar disponíveis jornais e revistas para consulta, um rádio para se ouvir música ambiente, jogos didácticos, jogos de tabuleiro como xadrez, cartas, etc. Teria que ser um espaço jovem, onde se respirasse alegria, boa disposição, com cores vivas, e onde todas as pessoas que frequentassem esse espaço pudessem conversar e trocar ideias, ajudar-se mutuamente na procura de emprego, descontrair, e até quem sabe iniciar projectos para criação de próprio emprego. Poderia estar também uma máquina de café automática, a preços reduzidos. Seria um óptimo local para partilhar experiências, histórias de vida, ideias, projectos.


Deste modo, em vez de termos os nossos jovens fechados em casa, desmoralizados, estariam sim num local acompanhados por outros na mesma situação, com vontade de conviver mas sobretudo de aprender e procurar emprego.  Penso que esta é uma boa medida a implementar por todas as juntas de freguesia do nosso concelho, que poderiam disponibilizar uma sala no próprio edifício da junta, ou qualquer outra sala/edifícios que estejam na sua posse mas sem qualquer utilização.

Sem comentários:

Publicar um comentário